Página principal Literacia Financeira Orçamento Familiar: Como equilibrar o meu saldo? Gerir o orçamento familiar A importância da avaliação da própria situação financeira!

A importância da avaliação da própria situação financeira!

08-01-2015

Nesta situação de instabilidade financeira, torna-se bastante importante que cada consumidor ou agregado familiar efetue a avaliação da sua própria situação financeira, no sentido de identificar a necessidade de ajuste, quer em termos orçamentais quer em termos de objetivos.

A elaboração de orçamento detalhado é essencial para a identificação de gastos supérfluos e para a sua eliminação. Do mesmo modo, o orçamento poderá permitir definir os gastos indispensáveis e reduzi-los ao máximo por cada categoria de encargo. Assim, podem ser identificados encargos que poderão ser eliminados ou minimizados através da implementação de novas estratégias como: planeamento semanal das refeições para que possa reaproveitar as sobras e não gastar dinheiro em alimentação fora de casa; utilização de menos funcionalidades do telemóvel que sejam mais caras; o recurso a empréstimo de livros em detrimento da sua aquisição; a procura de combustível mais barato em postos de abastecimento específico.

A elaboração do orçamento permite ainda definir gastos futuros e desenvolver planos de poupança para a sua liquidação menos esforçada. Isto é, sabendo antecipadamente da existência de um gasto com seguros, impostos ou livros escolares, estes gastos podem ser acautelado. Se a estratégia de acumulação de um montante fixo mensal for levada a cabo, poderá facilitar o pagamento destes gastos futuros no mês em que ocorrem.

Outro conselho importante para a análise da situação financeira é a monitorização ou controlo dos créditos em vigor. Apresenta-se como fundamental a realização de um ponto de situação referente aos créditos que se encontra em pagamento, a fim de conhecer detalhadamente os montantes em dívida, as taxas de juro aplicadas e até eventuais ações fraudulentas por parte das entidades credoras. Muitas vezes verificamos que as pessoas, mesmo em situações de sobreendividamento, desconhecem os montantes em dívida e até os montantes das prestações de crédito. Estas informações são fundamentais para uma boa gestão e um conhecimento válido do crédito em pagamento.

 

GAS na comunicação social
gas_economicotv

“Balcão do Consumidor”: Planear orçamento familiar