Página principal Notícias Em defesa dos direitos dos passageiros de transporte aéreo no Norte

Em defesa dos direitos dos passageiros de transporte aéreo no Norte

12-02-2016

A Delegação Regional do Norte da DECO considera bastante preocupante a supressão de voos do Aeroporto Francisco Sá Carneiro anunciada pela TAP, empresa nacional, com capitais públicos.

Salientando o facto de este Aeroporto servir uma região onde a mobilidade aérea tem uma enorme relevância na vida dos seus consumidores, seja por via do número de emigrantes que utilizam os voos para a Europa como ligação ao nosso país, seja por via das empresas exportadoras sediadas nesta região, seja pelo Turismo, sectores com forte impacto em termos de emprego na Região Norte de Portugal.

A refletir este facto, estão os números, já tornados públicos, que apresentam taxas de ocupação de voos TAP e e para Bruxelas, Milão (Malpensa), Roma, Barcelona na ordem de um intervalo entre 77% a 95%, tendo representado em 2015 um universo aproximado de 190.000 passageiros demonstrando não apenas a viabilidade, como a importância dos mesmo para a Região.

Estando os direitos dos consumidores à qualidade dos bens e serviços, à informação, à segurança e à proteção dos seus interesses económicos constitucionalmente consagrados, a Delegação Regional do Norte da DECO alerta para o impacto económico e social que a supressão destes voos poderá representar para os consumidores de toda a Região Norte de Portugal e apela, à luz da relevante importância estratégica do Aeroporto Francisco Sá Carneiro no contexto do Norte Peninsular, aos responsáveis pela gestão da Companhia, Governo e Conselho de Administração da TAP, à ponderação da estratégia de forma a, não só, não prejudicar a mobilidade dos consumidores da Região Norte com o resto do mundo, como a valorizar a sua presença no Aeroporto Francisco Sá Carneiro no contexto dos voos de médio e longo curso.

·

A Direção da Delegação Regional do Norte da DECO