Página principal Literacia Financeira ESPAÇO CONSUMIDOR Espaço consumidor: “As reformas podem ser penhoradas?”

Espaço consumidor: “As reformas podem ser penhoradas?”

09-02-2017
Um consumidor colocou-nos a seguinte questão:

“Tenho várias dívidas de crédito que já se encontram   em tribunal. O meu marido tem uma reforma de 350€ e a minha reforma é no valor de 750€, as nossas reformas podem ser penhoradas.”

A DECO informa:

A lei prevê que não sendo a obrigação cumprida tem o credor o direito de exigir judicialmente o seu cumprimento e executar o património,todos os bens devedor que sejam suscetíveis de penhora.  Podem ser penhorados: depósitos bancários, rendas, abonos, vencimentos, salários ou outros créditos; bens imobiliários, títulos e valores mobiliários, bens móveis sujeitos a registo.

Assim é possível a reforma ser penhorada, no entanto, de  acordo com a lei,  em regra só pode ser penhorado um terço do rendimento do devedor. O mesmo é dizer que dois terços do vencimento do devedor são impenhoráveis.   Contudo, esta regra da penhora de rendimentos tem  exceções:

·  A impenhorabilidade não pode exceder três salários mínimos nacionais ou seja, o valor com que se fica depois de efetuada a  penhora não pode ser superior aos três salários mínimos nacionais (557€x3= 1671€);

· E depois de efetuar a penhora o valor com que se fica não pode ficar aquém de um salário mínimo nacional (557€). Por exemplo, se uma pessoa  tem um rendimento líquido mensal de 600€ não lhe podem ser penhorados 200€ porque o valor  com que ficaria após a penhora é inferior aos salário mínimo nacional.

Se assim fosse estava-se a violar o limite mínimo da impenhorabilidade correspondente ao valor do salário mínimo nacional (atualmente situado nos 557€).

Ora, isto significa que quando diz que “O meu marido tem uma reforma de 350€” o valor do rendimento do seu marido é inferior ao salário mínimo nacional, logo não pode ser penhorado.

No  que concerne,  ao seu rendimento, uma pensão de  750€ ela poderá ser penhorada mas, não lhe pode ser penhorado um terço. Caso isso acontecesse ficaria com um valor inferior ao salário mínimo.  Assim, o  valor que lhe pode ser penhorado resulta da diferença entre o Rendimento liquido -750€ e o  Valor impenhorável  – 557€  temos o valor que pode  penhorável – 193 €

No que concerne, ao valor da penhora, pode o juiz, excecionalmente e a requerimento do executado, reduzir o valor da penhora tendo em conta o montante e a natureza do crédito, bem como das necessidade do executado e do seu agregado familiar.

Em caso de dúvidas, não hesite em contactar-nos,

pessoalmente, através do Portal do GAS ou para o seguinte email: gas@deco.pt   ou  gas.norte@deco.pt

 

Partilhe