Página principal Literacia Financeira As taxas Euribor continuam a subir

As taxas Euribor continuam a subir

01-12-2022

A Euribor tem subido de forma acentuada nas últimas semanas, levando ao aumento das prestações mensais do crédito à habitação.  A Taxa da Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno positivo em 06 de junho de 2022,  está atualmente acima dos 2,4%, um novo máximo desde janeiro de 2009. De referir que a a Euribor a seis meses esteve negativa durante seis anos e sete meses (entre 06 de novembro de 2015 e 03 de junho de 2022).

A Euribor a 12 meses está acima dos  2,8%, um máximo desde janeiro de 2009. Os valores começaram a subir de forma galopante após de abril de 2022 para 0,013%, pela primeira vez positiva desde 05 de fevereiro de 2016.

A média da Euribor a 12 meses avançou de 2,629% em outubro para 2,828% em novembro.

T. Euribor1 mês3 meses6 meses12 meses
2022/111.423%1.825%2.321%2.828%
2022/100.915%1.428%1.997%2.629%
2022/090.574%1.011%1.596%2.233%
2022/080.022%0.395%0.837%1.249%
2022/07-0.306%0.037%0.467%0.992%
2022/06-0.525%-0.239%0.161%0.852%
2022/05-0.546%-0.386%-0.144%0.287%
2022/04-0.537%-0.448%-0.311%0.013%
2022/03-0.544%-0.495%-0.417%-0.237%
2022/02-0.553%-0.532%-0.476%-0.335%
2022/01-0.565%-0.560%-0.527%0.477%

As Euribor começaram a subir mais significativamente em  fevereiro de 2022, depois de o Banco Central Europeu (BCE) ter referido  que poderia subir as taxas de juro diretoras devido ao aumento da inflação na zona euro que já se fazia sentir desde o final de 2021.

Sempre que o BCE revê das taxas de juro assistimos a um aumento da Euribor isto porque a  evolução das taxas de juro Euribor está intimamente ligada às subidas ou descidas das taxas de juro diretoras do BCE.

As taxas Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

No caso do crédito habitação, os prazos mais comuns são a três meses, seis meses e doze meses. Isto significa que quando se  contrata um crédito com uma taxa Euribor a seis meses, o valor da prestação de crédito será revisto semestralmente. Quando a Euribor sobe, inevitavelmente a  prestação de crédito também irá subir, o mesmo se aplica quando desce. Neste momento as taxas estão a subir, razão que leva a que seja fundamenta estar a par dos valores da Euribor, pois ela terá um impacto na  prestação de crédito, e consequentemente no orçamento familiar. 

Tomemos como exemplo a revisão em dezembro  da prestação de um crédito à habitação com taxa variável indexado à Euribor, para empréstimo de €150 mil, por 30 anos, com um spread de 1%:

Indexante Euribor a 12 meses: Valor da prestação em dezembro 692,37€, mais 242,73€

Indexante Euribor a 6 meses: Valor da prestação em dezembro 655,55€, mais 182,77€

O consumidor pode sempre utilizar o  simulador do crédito à habitação, disponibilizado pelo Banco de Portugal,  para calcular o valor da prestação mensal e o custo total do crédito.

Em caso de dificuldades financeiras  ou na iminência de não conseguir pagar a prestação do crédito o consumidor  deverá contactar o seu Banco e alertar para essa situação por forma a que seja possível, com a colaboração da Instituição Bancária, chegar a uma solução que permita ultrapassar a dificuldade no cumprimento do crédito.

Para ajudar nestas ou outras questões relacionadas com o crédito habitação o consumidor conta com o apoio do Gabinete de Proteção Financeira da DECO.

NN

Partilhe