Página principal Literacia Financeira Crédito habitação: montante máximo financiado (julho 2018)

Crédito habitação: montante máximo financiado (julho 2018)

20-07-2018

Nos últimos tempo  algumas instituições de crédito  começaram a subir o montante máximo financiado. O Banco de Portugal, enquanto autoridade macroprudencial nacional,publicou uma recomendação, dirigida aos novos contratos de crédito à habitação  celebrados com consumidores  que prevê limites ao rácio entre o montante do empréstimo e o valor do imóvel dado em garantia (loan-to-value ratio, na sigla inglesa LTV), calculado com base no mínimo entre o seu preço de aquisição e o seu valor da avaliação.

Consultamos os sites dos principais bancos e apuramos  informação relativa  aos empréstimos a taxa variável com garantia hipotecária para compra de habitação própria no regime geral. De referir que há pouco mais de dois anos, nenhuma instituição  emprestava mais de 85% do valor do imóvel e não se afigurava possível voltar a financiamentos a 100%.

Desde o inicio do mês de julho que as instituições de credito têm vindo a efetuar alguns ajustamentos tendo em conta as recomendações do regulador que estabelece os  limites no que repeita ao rácio entre o montante do empréstimo e o valor do imóvel dado em garantia (LTV – loan-to-value):

de 90% para créditos para habitação própria e permanente;
de 80% para créditos com outras finalidades que não habitação própria e permanente;
de 100% para créditos para aquisição de imóveis detidos pelas instituições e contratos de locação financeira imobiliária.

 

Dados recolhidos relativos a empréstimos a taxa variável com garantia hipotecária para compra de habitação própria no regime geral:

Instituição Taxa de juro (Euribor +spread Montante máximo financiado
EuroBic Euribor 6 ou 12 meses + 1,49% a 3,10% 90% do valor mínimo entre o valor da avaliação e o da aquisição
UCI Euribor 6 meses + 1,75% a 2,75% 90% do valor de aquisição ou do valor de avaliação do imóvel (o menor dos valores)
Crédito Agrícola Euribor 12 meses + 1,20% a 2,65% 90% do menor dos valores entre a avaliação e a aquisição de imóvel
Millennium BCP Euribor 12 meses + 1,25% a 3,00% 90% do valor de aquisição ou do valor de avaliação do imóvel (o menor dos valores)
Santander Totta Euribor 12 meses + 1,15% a 2,50% 85% do valor de avaliação
Banco BPI Euribor 12 meses + 1,50% a 4,10% 85% da relação financiamento/garantia
Banco CTT Euribor 12 meses + 1,20% a 2,10% 85% da relação financiamento/garantia (pressupõe entrada efetiva de capitais)
Caixa Geral de Depósitos Euribor 12 meses + 1,30% a 5,35% 80% do valor de avaliação, até 90% do valor de investimento (Aquisição, Construção ou Obras)
Novo Banco Euribor 12 meses + 1,25% a 5,00% 80% do valor de avaliação, não excedendo o valor de Escritura(*)
Bankinter Euribor 12 meses + 1,15% a 3,20%        80% do valor de avaliação do imóvel
Montepio Euribor 12 meses + 1,80% a 2,30% 80% do valor de avaliação do imóvel
Abanca Euribor 12 meses + 1,20% a 2,45% 80% do valor de avaliação ou aquisição/construção (o menor de ambos)
Deutsche Bank Euribor 12 meses + 2,10% 80% da relação financiamento/garantia
Fonte: site dos bancos a 19 de julho de 2018.

(*) Novo Banco: Condições especiais de financiamento
“Financiamento até 100% do valor da aquisição da casa que quer comprar. Só precisa de incluir no processo a hipoteca de uma segunda habitação, como reforço de garantia do empréstimo.
A segunda habitação deverá estar livre de qualquer ónus, ou poderá estar hipotecada ao NOVO BANCO, desde que o montante que esteja em dívida não ultrapasse os 60% do seu valor atual.”

 

Partilhe