Página principal Notícias Eventos Dia Mundial da Criança

Dia Mundial da Criança

01-06-2021

Como despertar os seus filhos para a importância do dinheiro.

Quantas vezes quando queremos que os mais novos aprendam alguma coisa dizemos que é de pequenino que se torce pepino. Pois bem, porque não então a ensinar aos mais novos a importância do dinheiro desde tenra idade? Como gerir e poupar são noções essenciais que devemos transmitir para ajudar os mais pequenos a interiorizar conceitos para uma vida financeira responsável e consciente.

Mas não se esqueça: o melhor é mesmo o exemplo de quem nos rodeia para influenciar o nosso comportamento.

Na verdade, pouco vale conversar com os mais pequenos sobre o valor do dinheiro, a importância da poupança e da gestão de um orçamento familiar, se não colocarmos em prática o que ensinamos.

A partir dos 3, 4 anos

Não existe uma idade certa para iniciar estes ensinamentos. O importante é adequar ao entendimento da criança nesse momento aquilo que lhe quer transmitir. A partir dos 3, 4 anos, as crianças, apesar de tão pequenas, já são capazes de apreender alguns conceitos. Comece por ensinar como se ganha dinheiro e como dar os primeiros passos na poupança. Pode dar ao seu filho uma pequena semanada, algumas moedas, que podem ser recompensa por algumas tarefas realizadas. Incentive-o a gerir o que recebe, ensinando-o a guardar uma parte com um objetivo, como comprar um brinquedo, e a outra para puder gastar em pequenas coisas, como um gelado num passeio em família.

Por volta dos 8, 9 anos

Por volta dos 8, 9 anos de idade os mais novos têm uma maior consciência do mundo que os rodeia e é nesta altura que se deve começar a introduzir a ideia de priorizar as escolhas financeiras, de maneira a distinguir o que um bem essencial de um secundário. Deixe-o participar na decisão de algum gasto no dia-a-dia, fazendo uma pequena lista de comprar que deve fazer gastando um determinado valor. Isso permite que compare os preços entre marcas e evite gastos desnecessário. Também é importante que lhe dê a conhecer o orçamento familiar e quanto é gasto nos bens essenciais, alertando que pequenos gestos que podem ajudar a poupar, como apagar a luz que ficaram acesas, fechar a água enquanto lava os dentes e evitar o desperdício alimentar.

Jovens adolescentes

Na adolescência poderá começar a sensibilizar o jovem para conceitos financeiros mais complexos. Explique-lhe a responsabilidade das prestações mensais que tem para pagar, assim como o seu peso no orçamento familiar, introduzindo assim o conceito de taxa de esforço. Ensine ao seu filho que os créditos podem ser bons instrumentos de gestão financeira, desde que bem planeados e geridos e, de que o dinheiro não é emprestado sem contrapartidas. Nesta fase é normal que as necessidades de consumo aumentem. Incentive o seu filho a ter um trabalho sazonal que lhe permita ter algum rendimento que faça face as suas despesas. É importante que lhe dê alguma responsabilidade financeira definindo uma despesa que antes era financiada pela família e que possa passar a ser uma despesa sua, como o pagamento da fatura do seu telemóvel.

Ensinar o poder da literacia financeira desde cedo é dar aos jovens de hoje a possibilidade de tornar a sociedade de consumo mais equilibrada promovendo um melhor futuro para todos.

CD

Partilhe